Como ter um ano de sucesso

A virada do ano parece ter alto impacto em nossas metas. Duas semanas depois, voltamos a fazer as mesmas coisas de sempre.

A primeira cena do ano de 2016 que vi foi a de um catador de papel, acompanhado de seu filho, empurrando seu carrinho pela rua onde moro. Eu estava na sacada, era 00:00 e não estava bebendo champagne. Uma trágica primeira cena de um ano que me surpreendeu e vai surpreender até o último minuto.

Você pode ter um grande ano ou um péssimo ano – e um ano mais ou menos é um péssimo ano também. A primeira opção envolve muito trabalho e a convicção que quase nada nada irá colaborar para o seu sucesso. Sim, é doloroso, mas a dor da segunda opção é ainda pior.

Deixe eu te explicar o que define um grande ano. Mas primeiro, esqueça tudo o que já te disseram para fazer: estudar, arrumar emprego, comprar uma casa, aposentar, viver do INSS e subir para os céus. Você pode ser melhor do que isso, apenas se quiser.

Planejamento ou Oportunidade

Ninguém nunca me disse o que você está lendo aqui – e é a primeira vez que compartilho isso com alguém.

Lemos e ouvimos de “autoridades” que temos que nos planejar sempre. Planejar os gastos, os lucros, as viagens, o futuro da empresa e até mesmo seu guarda-roupa. O planejamento não deixa de ser importante, mas a oportunidade é mais importante ainda e muitas vezes ela te acompanha o dia todo.

Sinceramente, você não tem controle de 80% do seu dia a dia. As coisas acontecem fora do seu domínio pelo alto número de variáveis envolvidas – e não se trata de uma equação. Estamos falando de assimetrias e aleatoriedades que não valem a pena ser explicadas neste momento. Conversa de bar. Pense no seu carro, você sabe dirigí-lo mas não sabe como todas as suas peças foram desenhadas, produzidas e montadas. Conversa de bar.

Se você planejar todos os detalhes, irá perder as oportunidades que aparecem pelo caminho. Um amigo acabou de comprar um negócio de sucos e isso jamais esteve em seus planos para o ano. Por que ele comprou? Verão, praia e onda fitness na cabeça das pessoas – viu a oportunidade de vender muito.

Não seja um planejador, seja um oportunista (no bom sentido). A Coca-Cola, bem no início, tinha planejamento para ser uma indústria de remédios, ou seja, venderiam xarope de cola ao invés de refrigerantes. Porém, um oportunista viu o potencial do xarope e descartou tal planejamento – hoje é a marca mais valiosa do mundo.

Fique longe de fórmulas mágicas

Já perdi a conta de quantas fórmulas mágicas e esquemas de pirâmide já vi na internet. Hoje já montam pirâmides usando o Bitcoin no Brasil.

As fórmulas mágicas só querem te tirar dinheiro. Aqueles cem reais que coçam pra sair do bolso e comprar um ebook de ganhar dinheiro na internet enquanto dorme. No fim das contas, o dinheiro que já gastou com receitas mágicas poderia ser investido em algo bem melhor.

Max Gunther escreveu os Axiomas de Zurique, um dos primeiros livros de investimentos que li. Gunther explica algumas das regras que os suíços aplicaram aos seus negócios – mesmo que muitas vezes não tenham sido oportunistas, mas sim, planejadores. Apesar disso, seus axiomas funcionam bem ao lidar com dinheiro.

O oitavo Axioma diz respeito à religião e ocultismo. Gunther nos explica:

É improvável que os desígnios de Deus para o Universo inclua fazer de você um homem rico;

Se a astrologia funcionasse, todos os astrólogos seriam ricos e

Não é necessário exorcizar uma superstição. Podemos curtí-la, desde que conheça o seu devido lugar.

Gunther conclui: mantenha o sobrenatural longe de suas especulações. Confie em você e no seu potencial. 

As pessoas não sabem o que querem

Sim, as pessoas não sabem o que realmente querem. Seus problemas, no entanto, são visíveis. Um oportunista enxerga nitidamente esses problemas e desenham soluções – e essas valem dinheiro.

Estamos perdidos e afundados em um mundo de muitas obrigações e produtos no mercado. Mas tudo isso chega a ser engraçado: o que queremos, realmente, é tomar água com açúcar e chamamos isso de Coca-Cola.

Se não quiser pensar grande, é melhor nem pensar.

 

 

 

 

Advertisements